ODE ao Quilting Livre: a hora da verdade! parte 1

Muitas, muitas, muitas pessoas aprendem o quilting livre de forma ERRADA.
E agora essa técnica adquiriu má fama!

E é por isso que nós, professoras e apaixonadas pelo quilting livre, vamos desmistificar TUDO e esclarecer todos os aspectos dessa técnica!
Sem mimimi, sem mershandising, sem segundos interesses, sem pedir nada em troca!
Vamos direto ao ponto, doa a quem doer! O que é quilting livre de fato!

Mas não é porque somos super boazinhas não (mentira, nós somos, vocês sabem!)
É porque acreditamos na informação de qualidade, acreditamos que educação pode mudar a nossa maneira de fazer as coisa e até de encarar a vida!

A base do que acreditamos aqui no Órbita é a transparência, por isso hoje vamos colocar todos os pingos no i’s!

Não só hoje, na verdade hoje é o primeiro post de uma série que vamos chamar de ODE AO QUILTING LIVRE!

Desde que começamos a quiltar, há 3 anos, nós estamos vendo técnicas como quilting com muuuuitas marcações e quilting com réguas crescerem.
Essa técnicas são ótimas, gente.
Mas elas são secundárias! #prontofalei

Por causa dessa profusão vertiginosa de técnicas de quilting, percebemos que não está claro para as pessoas (e, inclusive, para as próprias quilters) o que é quilting livre de fato!

Então vamos esclarecer bem:

“Quilting livre: técnica de acolchoamento.
União de camadas de tecido e enchimento por costura que é feita à mão livre!”

E o que isso significa?!
Quilting livre é feito NA BASE DA MIRA!
A quilter, a máquina, a linha de costura, fim!

Se usar régua é quilting livre?
Existe quilting livre com régua, mas quilting livre com régua é diferente de quilting livre.
Quilting livre com régua é quando você quilta utilizando régua, na base da mira!

Se marcar o tecido é quilting livre?
Se você for quiltar uma flor e riscar A FLOR INTEIRA, todas as pétalas, o miolinho, etc.. aí NÃO É QUILTING LIVRE!
Essa técnica se chama: quilting com marcação final!
Agora, se você marcar um círculo, por exemplo, em um tecido liso e quiltar uma flor dentro desse círculo, isso é quilting livre.
Porque você preencheu esse espaço um espaço que você marcou, mas a flor em si você quiltou só de olho!

Se eu utilizar pantógrafo ou estêncil é quilting livre?
Pantógrafo não é quilting livre.
Pantógrafo é pantógrafo, simples assim!

Já o estêncil, depende: com o estêncil você marcou somente algumas linhas de referência?
Então o que você for quiltar, você vai fazer o design na mira?
Então, sim! Você entendeu o que é quilting livre e pode falar com certeza que é esse o caso!
Mas se você utilizou um estêncil para marcar um desenho específico e quiltou exatamente em cima das marcações, aí não é quilting livre não.
Aí é quilting com marcação final.

Se eu utilizar o walking foot é quilting livre?
Não.
Quilting com walking foot é quilting com walking foot.

Se eu tiver computador na minha longarm e eu programar o computador para fazer o quilting, isso é quilting livre?! Não. isso é quilting computadorizado!

Parece confuso porque muita gente está ensinando bobagem e também porque, muitas vezes, essa diferença não está clara nem pra quem faz o quilting, imagina pra quem ainda está aprendendo!

Mas não há motivo para desespero!
É muito comum no quilting associarmos diversas técnicas:
Fazer uma parte com marcação, outra com régua, um pedacinho de quilting computadorizado e outra com quilting livre.
(isso sem contar as muitas outras técnicas de quilting!)

É só ter em mente que o que é quilting livre de fato é o quilting que é feito sem ajuda, é na mira, o movimento é 100% à mão livre!

Como uma imagem fala mais do que mil palavras, vou colocar um vídeo aqui de um quilting livre:

E também vamos definir o que é quilting, assim ninguém vai ficar na dúvida:

“Quilting: técnica de acolchoamento. União de camadas de tecido e enchimento (manta) por costura. Essa costura pode ser feita de diferentes maneiras.”

O quilting une as camadas com a costura.
Como essa costura é feita é que vai determinar a técnica de quilting.

É tudo novo e nós estamos todas aprendendo!
Mas vamos aprender direito, né?!
Vamos aprender certo pra poder ensinar certo também!

Compartilhe esse post com suas amigas, com suas alunas, com sua professora de quilting!
Vamos todas aprender com precisão, utilizar os termos corretos, sermos excelentes na nossa atividade, né?!

Não precisa ser especialista, basta um pouquinho de atenção!
Agora você pode usar todos os nomes: quilting com régua, quilting com marcação final, quilting com walking foot, para suas respectivas técnicas e parar de chamar tudo e todas de quilting livre.
Afinal de contas, focinho de porco não é tomada; nem tudo que reluz é ouro e andorinha só não faz verão!

Todas as quartas-feiras desse mês vai ter ODE AO QUILTING LIVRE!

E no próximo post dessa série, vamos ensinar as melhores práticas para fazer o quilting livre sem erro, sem chorumelas e sem desespero! Vai ser uma delícia! Não perca!

por Aline Bugarin e Natasha Bugarin
– equipe OQS
Publicado originalmente em 04/10/2017 e atualizado em 07/11/2019.

Que tal compartilhar esse texto com outras pessoas que podem se apaixonar por quilting também?

WhatsApp
Facebook
Email

23 respostas

  1. Gostei do jeito despojado e direto de vocês duas ensinarem sobre o quilting livre. Obrigada pela aula e as dicas. Se todos os jovens fossem esforçados em oferecer algo de bom a nossa sociedade e tivessem a boa educação que vocês tem, o mundo estaria muuuuito melhor. Parabéns as duas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pesquisar

Artigos Populares

Fique atualizada

Entre para nossa lista VIP

Cadastre seu email na nossa lista VIP para receber novidades, dicas e muito mais…

Outro artigos que você vai amar :)